Panasonic mostra Plasma com 2,5 cm de espessura

Plasma_Z1_overview

Enquanto todo mundo foi cobrir o evento do pessoal de Minato (Tóquio), o pessoal de Kadoma (Osaka) chamou este Zumo para dar uma olhada (exclusiva e em primeira mão) em alguns brinquedinhos novos que a Panasonic deve trazer para o Brasil até o final deste ano, incluindo o modelo acima, o Viera Z1 — uma TV de plasma de 54 polegadas, Full HD e cuja espessura não ultrapassa uma polegada!

Plasma_Z1_lado

Anunciado no Japão em junho desse ano, a Viera Z1 pesa 30 kg  e consome aproximadamente 476 watts (pico) ou 260 watts na média. Segundo Daniel Kawano, analista de marketing da Panasonic, para chegar nessa espessura a empresa desenvolveu uma nova geração de painel de plasma — batizado de NEO PDP — que diminuiu a espessura do seu painel de vidro ao mesmo tempo que otimizou o seu circuito interno resultando assim numa painel bastante delgado. Ele acredita que a espessura não diminua mais do que isso, já que poderia comprometer a rigidez estrutural de um aparelho de porte tão grande.

Depois de anos sob a ditadura do Black Piano, a Panasonic começa a explorar novas tendências de design em suas TVs, entre elas o uso de metal escovado como acabamento externo, caso da Z1, com tons dominantes em prata puxado para o titânio. Note que as barras verticais na cor cinza são caixas acústicas acústicas destacáveis.

Plasma_Z1_design_small

Assim como seu concorrente de Minato, a grande sacada para chegar num equipamento tão delgado foi separar o produto em dois componentes principais: A tela propriamente dita (que funciona quase como um monitor de PC) e um set-top box que concentra a maioria da sua parafernália eletrônica, incluindo o sintonizador de TV e suas portas de entrada e saída comunicando-se diretamente com a TV por meio de uma conexão HDMI que também funciona para transmitir comandos por meio da tecnologia Viera Link, integrando se assim a todo ecossistema de áudio e vídeo da empresa.

Plasma_Z1_setupbox1_small

De fato, o painel do setup-box segue até o mesmo visual das TVs da empresa:

Plasma_Z1_setupbox_front_panel_small

E na parte de trás podemos ver todas as entradas e saídas:

Plasma_Z1_setupbox_back_panel_small

Até ai, nada demais. A grande sacada da Panasonic foi criar um meio para que o setup-box pudesse se comunicar com a tela por meio da tecnologia Wireless HD, que utiliza sinais de rádio de 60 GHz para trafegar dados a 3 Gbps. Isso permite transmitir som e imagens em Full HD e mesmo dados sem precisar de um protocolo muito complexo ou compressão de dados. Essa tecnologia prevê taxas de transmissão de até 25 Gbps, permitindo assim o uso de resoluções maiores com cores ainda mais ricas. A distância máxima entre os equipamentos não deve ultrapassar os 10 metros.

No caso da Z1, o transmissor é um módulo independente do set-top box…

Plasma_Z1_transmissor

…e o receptor é montado na parte de trás da TV e ligado nela via porta HDMI…

Plasma_Z1_receptor

…ficando apenas uma parte aparente na parte da frente da TV.

Plasma_Z1_receptor_front

O controle remoto segue o padrão da empresa, porém com botões brancos e iluminados:

Plasma_Z1_remoto

Em termos de recursos, a Z1 oferece um novo conjunto de ferramentas Viera Tools como um modo de regulagem de imagem certificado pelo padrão THX, modo econômico (menor consumo de energia), reprodução de vídeo (AVCHD) e imagem via SD Card e a curiosa função “Network camera” que transforma a Viera numa central de monitoramento de diversas câmeras IP ligadas na sua rede local.

Plasma_Z1_viera_tools_small

Outra aplicação interessante é o Viera Cast, uma espécie de cliente de widgets ligado na internet que oferece diversos produtos e serviços num modelo muito semelhante ao Internet@TV da Samsung.

O serviço (por enquanto hospedado nos EUA) oferece serviços como Meteorologia, notícias da Bloomberg, You Tube, Flicker e Viera Concierge. Outros widgets podem ser baixados da rede e instalados na TV. Segundo a empresa, a largura de banda mínima para se ter uma boa experiência de uso é algo em torno de 1,5 mega.

Plasma_Z1_viera_cast_small

Outro recurso muito interessante presente na Z1 é seu sistema de controle de formação de sombras ou “fantas
minhas” causados normalmente pela apresentação de imagens estáticas na tela por muito tempo (como um menu de DVD) marcando a tela, um problema que sempre atormentou os usuários de TVs de plasma.

Plasma_Z1_anti_image

Para mim, a função mais inesperada é o “scrolling bar”, onde uma barra na cor branca varre a tela da esquerda para a direita (como um limpador de para-brisas) que “estressa” a tela por igual, eliminando assim qualquer sombra existente na tela:

Plasma_Z1_clenaer

A Viera Z1 deve chegar ao mercado até o final desse ano pelo preço aproximado de R$ 24 mil, o que inclui a TV, o set-top box e o sistema de comunicação Wireless HD. Devido ao seu alto custo, a Viera Z1 será por enquanto importada enquanto outros modelos com a mesma tecnologia de plasma devem ser montados no Brasil.

Segundo Kawano, a Panasonic também começa a equipar mais e mais aparelhos com sintonizador de TV digital brasileiro. A intenção é que com o tempo, a empresa tenha algo como 50% da sua linha de produtos com essa tecnologia já embarcada.

Fonte: Zumo

Publicado em Outros. Tags: , , . Leave a Comment »

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: