Disco Blu-ray De 400 Gb

Enquanto os discos Blu-Ray atuais se ficam por uma capacidade de armazenamento de dados de 25 GB (em camada simples) ou de 50 GB (dupla camada), a japonesa Pioneer acaba de romper com todos os limites com o anúncio de um novo modelo de disco óptico capaz de guardar 400 GB de dados em 15 camadas de discos de 25 GB. Só para terem uma noção, 400 GB é qualquer coisa como 600 CDs vulgares.

Embora o protótipo apresentado hoje para fins de demonstração seja ainda apenas capaz de ler ou reproduzir dados, tudo indica que a tecnologia permita também a gravação de informação. No entanto, será preciso esperar mais uns anos para que a velocidade de escrita dos gravadores de Blu-Ray aumente substancialmente até que seja possível gravar 400 GB em algumas horas e não num dia inteiro.

imagem

O melhor de tudo é que segundo o comunicado da fabricante nipônica, a nova tecnologia deverá “manter a compatibilidade entre o novo disco óptico de 16 camadas e os discos BD (Blu-Ray). Contudo, a Engadget acha que os proprietários dos atuais modelos de leitores Blu-Ray terão que trocar o laser dos seus aparelhos se quiser reproduzir os ficheiros guardados num destes discos. Seja como for, é melhor esperar até ao dia 13 quando a tecnologia for apresentada no Simpósio Internacional sobre Memória Óptica e Armazenamento óptico de Dados de 2008, a ter lugar no Havaí.

Podem pensar que 400 GB é mais do que suficiente para as vossas necessidades em termos de consumo de entretenimento (centenas de séries de televisão completas, milhares de filmes, dezenas ou mesmo centenas de milhares de álbuns), mas na verdade isto pode ser apenas o início tendo em conta que se pode sempre acrescentar mais camadas à tecnologia de Blu-Ray. Agora, gostava mesmo de saber é qual vai ser a reação das grandes editoras discográficas e produtoras de cinema quando ficarem a par desta inovação. O mais provável é que apliquem uma enormidade pela taxa da cópia privada.

De qualquer forma, o disco Blu-Ray de 400 GB é apenas um símbolo do poder das sneakernets que o Rasmus Fleischer referiu em “O Futuro do Copyright“. Serve para lembrar aos detentores de direitos que mesmo que consigam – daqui a 50-100 anos… – impor um regime totalitário em que todas as formas de partilha ilegal de ficheiros através de redes digitais sejam impedidas, os hackers haverão sempre de encontrar outras formas mais obscuras de copiarem informação entre si. Nem que tenham que voltar às rodelas de plástico…

Fonte: GameVicio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: